NEPNEURO - Núcleo de Ensino e Pesquisa em Neurociências

Ir para página inicial

Cursos

Cursos

Como a cognição e a linguagem influenciam na disfagia? (Dia de Atenção a Disfagia)

 Data 20 de março de 2019

 Carga Horária 2h


Venha conosco discutir sobre como correlacionar às alterações de programação e planejamento cognitivo com a disfagia.

Saiba mais:

"O dia 20 de março começou a ser marcado como Dia de Atenção a Disfagia em razão da publicação da Resolução CFFa nº383 de 20 de março de 2010, que dispõe sobre as atribuições e competências relativas à especialidade em Disfagia pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia. Para acessar a resolução na íntegra clique aqui;

As alterações da deglutição são diagnosticadas e tratadas conjuntamente por médicos, enfermeiros, nutricionistas e, fundamentalmente, fonoaudiólogos, que são os profissionais aptos ao trabalho específico da função;

Atenção: A Disfagia não é uma doença por si só, mas um sintoma de que alguma alteração pode estar ocorrendo, sendo imprescindível a orientação e tratamento adequados, pois além de provocar problemas emocionais e isolamento social, traz consequências tais como: desidratação, desnutrição e pneumonia, podendo chegar ao óbito;

A atenção e o auxílio a pessoas com dificuldades em engolir são importantes para diminuir as complicações provocadas pela Disfagia. Ao sinal de qualquer alteração, procure um FONOAUDIÓLOGO!"

Conselho Federal de Fonoaudiologia: http://www.fonoaudiologia.org.br/cffa/index.php/2017/03/20-de-marco-dia-de-atencao-a-disfagia/

  • O que é planejamento motor no cérebro?
  • O que é APRAXIA?
  • Conceito de Disfagia
  • Enfoque em fase oral
  • Associar fala e deglutição
  • Facilitadores cognitivos no processo da fase oral

Data: 20/03/2019(quarta-feira)

Horário: 19:00 às 21:00

Marina Nery Machado Barbosa – CRP 09/3332

  • Mestre em Neurociências pela UNB.
  • Especialista em Neuropsicologia pelo Conselho Federal de Psicologia.
  • Especialista em Reabilitação Cognitiva pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa em Neurociências - NEPNEURO e Docência Superior.
  • Graduada em Psicologia pela PUC-GO.
  • Diretora de Ensino e Pesquisa do Núcleo de Ensino e Pesquisa em Neurociência.
  • Coordenadora dos cursos de Pós-Graduação em Neuropsicologia e Reabilitação Cognitiva do NEPNEURO.
  • Membro da Society for Cognitive Rehabilitation.
  • Tem experiência na área de Neuropsicologia, com ênfase em avaliação e reabilitação neuropsicológica. 

 

Juliana Cunha Cananéia (CRFa 5 9776)

•    Especialista em Reabilitação Cognitiva pelo Nepneuro - Goiânia /Go. 
•    Aperfeiçoamento com Formato de Residência em Fonoaudiologia Neurológica pelo CEAFI, prática no Instituto de Neurologia de Goiânia. 
•    Certificação do Método Lee Silverman pelo Centro de Estudos da Voz, CEV, São Paulo – SP, Brasil.
•    Certificação do Método Therapy Taping, Therapy Taping Association, TTA, Brasil.
•    Aperfeiçoamento em Eletroestimulação Aplicada a Fonoaudiologia, BSB Cursos, Brasília – DF.
•    Professora e supervisora de cursos de especialização em Disfagia, Fonoaudiologia Hospitalar, Reabilitação Cognitiva e Neuropsicologia em Goiânia.  
•    Atuação : 
Fonoaudióloga clínica em Reabilitação Neurológica de Adultos.
Fonoaudióloga hospitalar. Membro do corpo clínico do Instituto de Neurologia de Goiânia atuando com avaliação e reabilitação neurológica.
Enfoque em doenças neuromusculares.
Adaptação e reabilitação da válvula de fala e deglutição em pacientes traqueostomizados.
Terapia em Fonoaudiologia Respiratória. 
    Avaliação, tratamento e reabilitação de pacientes com distúrbios linguísticos cognitivos: demências; afasias; disartrias; apraxias; agnosias; heminegligências.

Vagas esgotadas